Últimas Notícias:

Never Sky: Sob o Céu do Nunca, Veronica Rossi

Saudações õ/

Meus comentários de hoje são sobre o livro Never Sky - Sob o Céu do Nunca da autora brasileira Verônica Rossi. 

Titulo: Never Sky, Sob o Céu do Nunca
Série: Trilogia Never Sky #1
Gênero: Ficção norte-americana; Distopia
Autor: Verônica Rossi
Formato: Kindle 
Editora: Prumo
Páginas: 336
Ano: 2013
Nota: 2.5/5 
Desde que fora forçada a viver entre os Selvagens, Ária sobreviveu a uma tempestade de Éter, quase teve o pescoço cortado por um canibal, e viu homens sendo trucidados. Mas o pior ainda estava por vir... Banida de seu lar, a cidade encapsulada de Quimera, Ária sabe que suas chances de sobrevivência no mundo além das paredes dos núcleos são ínfimas. Se os canibais não a matarem, as violentas tempestades elétricas certamente o farão. Até mesmo o ar que ela respira pode ser letal. Quando Ária se depara com Perry, o Forasteiro responsável por seu exílio, todos os seus medos são confirmados: ele é um bárbaro violento. É também sua única chance de continuar viva. Perry é um exímio caçador, em um território impiedoso, e vê Ária como uma menina mimada e frágil – tudo o que se poderia esperar de uma Ocupante. Mas ele também precisa da ajuda dela, somente Ária tem a chave de sua redenção. Opostos em praticamente tudo, Ária e Perry precisam tolerar a existência um do outro para alcançar seus objetivos. A aliança pouco provável entre os dois acabará por forjar uma ligação que selará o destino de todos os que vivem sob o céu do nunca.

       Faz um tempo que vejo algumas vloguers gringas falando sobre este livro e mesmo que eu não entendo inglês algumas coisas é possível "pegar" e sempre foram comentários positivos. Fora isso olhem está capa? M-A-R-A-V-I-L-I-N-D-A ;) 

       Vocês já leram um livro e ficaram na dúvida se gostaram ou não? Pois é, estou com essa sensação. O livro não foi nada de surpreendente ele foi ok.  Eu esperava um livro distópicos daqueles incríveis que pudesse desbancar Legend, Estilhaça-me, Jogos Vorazes e por aí vai. Mas tudo o que encontrei foi um livro de aventura e romance.
"As pessoas podem ser até mais cruéis com aqueles que amam"
       Em um futuro destruído por uma força sobrenatural que está presente em todo o céu, chamada Éter, pessoas vivem amontoadas em tribos passando fome e medo das terríveis Tempestades de Éter capazes de destriur uma tribo inteira. Peregrine (Perry) é um destes viventes mas é especial, ele possui dons que poucos tem: ele é Olfativo e Vidente o que muitas vezes é considerado algo fantástico para o restante de moradores da tribo dos Marés mas para ele é incômodo saber as emoções das pessoas com apenas o ato simples de respirar, detectar mentiras e outras coisas a mais podem ser incrívelmente péssimas principalmente para alguém que não tem como controlar seu dom.
"- As nuvens se dissipam? - perguntou ela.

- Completamente? Não. Nunca

- E quanto ao Éter? Ele some em algum momento?

- Nunca, Tatu. O Éter nunca some. Ela olhou pra cima.

- Um mundo de nuncas sob o céu do nunca."
       Fora estas pequenas tribos espalhadas pelo planeta temos a Quimera, uma cidade encapsulada, onde os Ocupantes vivem. Lá é tudo muito fantasioso, ninguém vive a realidade apenas o que um "olho mágico" lhe oferece, um universo virtual em que bastaria pensar em algo que ela acontece, mudar de Reinos (como se fossem paises para nós) necessita apenas de um comando cerebral. Ária (lembro de Pretty Little Liars toda vez que leio isso) nasceu e vive na Quimera desfrutando destas maravilhas tendo apenas a vaga sabedoria do que acontece fora dali, dos Forasteiros assassinos e canibais, pessoas sem um pingo de respeito pela vida alheia.

       Após um incêndio armado Ária é espulsa de seu lar e é abandonada na Loja da Morte fora da "segurança" de Quimera. Lá ela encontra-se com Perry e tudo muda.

       Temos uma receita perfeita para uma distopia. Um mocinho enigmático que luta para resistir aos impulsos e uma garota aparentemente frágil mas decidida. Uma pena que isso não tenha sido bem abordado por quase metade do livro.

       Apesar de a narração ser dividida pelo ponto de vista dos dois peronagens principais, não bastou para me prender enloquecidamente ao enredo como os outros livros do gênero fazem. No final acabei percebendo que estava mais ansiosa para saber no que ia dar o casal do que a estória própriamente dita. 

O que mais me irritou foi este quote que dispensa qualquer comentário:
"As capas resultaram em solas perfeitas exatamente como ele havia pensado. Duras, porém flexíveis. Foi o melhor uso que ele já vira para um livro" 
       O que mais gostei foi do Éter mesmo não sendo um personagem, ele tem muita influência nos acontecimentos do enredo e torna tudo mais bonito, digamos assim. Fico imaginando como deve ser lindo olhar para o céu e ver nuvens de "energia" de difentes cores juntando-se umas com as outras formando emaranhados sinuosos. Sensacional! É só falar em Éter que lembre-me imediatamente da obra "A Noite Estrelada" de Van Gogh (meu pintor favorito).
Curiosamente "A Noite Estrelada" é minha pintura favorita ;)
       Como disse lá no ínicio Never Sky foi um livro ok que não superou minhas espectativas mas também não me decepcionou por completo. Apesar do cliffhunger no final não ser lá grandes coisas deixa o leitor com uma pontada de curiosidade em relação ao futuro.
       Se você caro leitor, gosta de histórias de aventura e com muito romance (mas nada meloso) recomendo a leitura de Never Sky: Sob o Céu do Nunca mas se você está a procura de uma distopia incrível recomendo a leitura de Legend (#) que por enquanto está sendo minha favorita do ano ;)

Playlist
  • Está (#) playlist do Maroon 5
Já tinha lido outros comentários deste livro? 
Abraços

Um comentário:

  1. Gostei da resenha, uma pena o livro não ser lá essas coisas e, realmente, a capa é linda, chama muito a atenção.

    ResponderExcluir

Dê sua opinião e ajude o Baú!

Baú de Histórias Designed by Templateism.com Copyright © 2014

Layout feito pelo blog lamoonier.blogspot.com.br e ilustração porhttp://www.kaccaucarvalho.com/ . Tecnologia do Blogger.