Últimas Notícias:

[Dose Cultural] - Astronomia: Os primeiros telescópios

Olá leitores!

Hoje o post é diferente, ele é sobre História. Sim aquela matéria de colégio e que particularmente eu amo!

Eu e meu irmão compramos semana passada na Livraria Cultura o livro “Guia Ilustrado Zahar: Astronomia” do autor Ian Ridpath. É basicamente um livro teórico para pessoas leigas no assunto como eu õ/.

Ainda não terminei de ler ele – na verdade das 300 páginas eu só li 21 u.u -.  E essa mesma página fala sobre os primeiros telescópios inventados. Achei tão bacana o a matéria que resolvi trazer ela para o blog:




** Texto do livro citado acima da editora Zahar **

“Embora autores anteriores, entre os quais Roger Bacon no séc.XIII, tenham aventado a ideia de combinar lentes para ver objetos a distância, o primeiro a fazer um telescópio parece ter sido Hans Lippershey, óptico holândes, em 1608. A notícia espalhou-se depressa, e Galileu ouviu falar do instrumento numa visita a Veneza no ano seguinte.

O Telescópio de Galileu: Galileu logo fez seu próprio telescópio, encaixando uma lente convexa numa ponta de um tubo e uma côncava na outra. Esse telescópio refrator básico permitiu-lhe fazer descobertas que assombraram os demais cientistas. Seu instrumento mais potente ampliava até 30 vezes. Astrônomos do séc.XVII, notavelmente Huygen, aperfeiçoaram o projeto de Galileu.



O Telescópio de Newton: Uma desvantagem dos telescópios refratores era fragmentar a liz em cores que se concentravam em diferentes pontos. Podia-se evitar essa “aberração cromática” usando um espelho em vez de uma lente para coletar e focalizar a luz. Em 1672, Newton fez um telescópio refletor, de apenas 30cm de comprimento, com um espelho côncavo, de cobre e estanho, na base. Isso focalizava a luz de volta sobre um espelho plano disposto num ângulo, o que dirigia a imagem para uma ocular no lado do tubo.



O Telescópio de Herschel: Durante grande parte do séc.XVIII, o telescópio de Newton não foi muito imitado. Grandes espelhos curvos tendiam a se distorcer sob seu próprio peso, e o desenvolvimento de lentes acromáticas tornou os telescópios refratores mais atraentes. O astrônomo inglês de origem alemã William Herschel (1738 – 1822), porém, preferia refletores enormes, para os quais ele mesmo esmerilava e polia espelhos e lentes. Foi recompensado pela casual descoberta de Urano em 1981.






O Telescópio de Lorde Rosse: William Parsons, terceiro conde de Rosse (1800-67), foi um rico aristocrata cuja ambição era construir um enorme telescópio refletor. Em 1845, montou um em Birr Castle, Irlanda, com espelho sólido em 1,8m e comprimento focal de 16,45m. Ele e seus descendentes usaram-no para estudar nebulosas, aglomerados de estrelas e galáxias.



Gostaram? Deixe sua opinião nos comentários! Se gostem eu posso fazer mais posts assim e me indicarem temas :) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê sua opinião e ajude o Baú!

Baú de Histórias Designed by Templateism.com Copyright © 2014

Layout feito pelo blog lamoonier.blogspot.com.br e ilustração porhttp://www.kaccaucarvalho.com/ . Tecnologia do Blogger.