Últimas Notícias:

[Dose Cultual] - Como Sherlock Tornou-se uma Droga na Minha Vida

Olá, leitores!!


Hoje o post é diferente do que vocês estão acostumados a ler por aqui. Vou falar de como a série de Tv Sherlock (BBC) tornou-se uma droga na minha vida. Não uma droga no sentido ruim mas no sentido de maravilhosamente viciante. Também vou falar sobre os efeitos psicológicos/físicos da abstinência.


Pelo amor que tenho em meus livros você já pelo menos ouviu falar dessa série?


Não se sinta desconfortável caso sua resposta seja não. Eu nunca tinha ouvido falar nela até o início do mês passado (Maio) quando o ilustríssimo Wesley Leal, um amigo do colégio viciado em séries me indicou essa (Ah Esly sou tão grato a você ).

Ele mais uma amiga a Alinne me indicaram ano passado a série American Horror Story a qual eu gostei bastante, mas não sei se vou assistir a 4º temporada pelo simples motivo de eu ter horror a palhaços. Mas esse é um assunto de outro dia.



Voltando a falar de Sherlock, a primeira coisa que eu tenho a dizer que ela é genial! Nunca vi uma série tão bem bolada como essa, apesar de ter como produtor o Moffat – mesmo produtor da nova geração de Doctor Who outra série que eu sou apaixonada-. Tenho uma relação de amor e ódio com o Moffat tem horas que ele faz coisas sensacionais (como em Sherlock por enquanto) e horas faz coisas toscas como em alguns episódios de Dr.Who...

Sem mais delongas, Sherlock vai contar a estória do Sherlock Holmes o detetive genial que certa vez Sir. Arthur Conan Doyle fez uma bondade à humanidade em criar. Na série esse personagem é interpretado pelo britânico (maravilindo) Benedict Cumberbatch o mesmo ator que fez o vilão Kan () em Star Trek – Além da Escuridão.



Ele é um homem peculiar, um detetive consultor como ele mesmo se dominou alegando que é o único no mundo que sabe esse ofício. Sua “sina” são crimes enigmáticos que nem os policiais mais treinados de toda Londres são capazes de resolver. Porém nada é difícil para Sherlock Holmes! o homem é  capaz de desvendar um crime em minutos, analisando pequenos detalhes que passam despercebidos pelas pessoas estúpidas –como ele mesmo afirma-. 



Mas quando não há nenhum crime a ser resolvido Sherl olha a intimidade haha entra em colapso, abusando de sua cota diária de adesivos de nicotina e destruindo a tiros a parede do apartamento alugado e consequentemente a paciência da Sra. Hudson (a senhora fofa que aluga o apart. para o Sherl).



Para acabar muitas vezes com o tédio temos o Dr.Watson (mais conhecido como Bilbo bolseiro) um ex fuzileiro que em busca de um lugar para morar acaba conhecendo o detetive.


Quando os dois se juntam para desvendar os crimes temos um prato cheio de diversão e ao mesmo tempo de tensão. Sherl tem um sério problema social: ele é incapaz de se socializar com pessoas o único relacionamento firme que ele tem é com seu violino.


Sherlock causa um sentimento ambíguo nos telespectadores: você não sabe se o ama ou se o odeia. Mas confesso que na maior parte do tempo eu o amo ().

Apesar de que cada temporada tenha três episódios de 90 minutos cada não é o suficiente. Pense o querido energúmeno Moffat resolveu dar um espaçamento de 2 anos entre uma temporada e outra com a desculpa (que no fundo acredito ser plausível) de que ele não vai sacrificar a qualidade da série só porque os fãs não sabem esperar u.u 



Eu disse lá no início que eu iria contar os efeitos da abstinência que a série está me causando. Aí vai:

- Estou com uma obsessão louca por crânios, crimes, relógios velhos e poltronas de couro;

- Quero aprender a tocar violino (mesmo sabendo que não tenho a menor coordenação para isso);

- Ando assistindo vídeos e lendo alguns artigos sobre “Palácios Mentais”, coisa que eu prometo que um dia irei conseguir construir um;

- Estou louca por cachecol e sobretudos;

- Como se não basta-se eu criei um blog chamado CP Sherlock onde eu postarei sobre coisas que a maioria das pessoas stupid não acham a menor graça e que para mim é essencial em meu “HD Cerebral”.



Eu nunca iria conseguir escrever um post expressando todo o meu amor pela série nunca mesmo. Mas espero que tenham curtido essa minha “droga” :)


Vocês já assistiram?

2 comentários:

  1. Olá, boa noite.

    Gosto muito de Sherlock também. Acho fantástico toda a sua genialidade para resolver os mistérios/crimes.
    Já ouviu falar na série Elementary? É meio que uma adaptação do gênero, mas o personagem principal é Sherlock Holmes. Nessa séria Watson é uma mulher e é acompanhante de Sherlock, depois que ele se viciou em drogas depois de ir para Londres (se não me engano). Recomendo en ;)
    O efeito da minha abstinência foi querer desvendar tudo rapidamente .. kkk

    Abraços, Lucas.

    ResponderExcluir
  2. @Lucas Lucena
    Então eu já ouvi falar na série Elementary sim mas eu detesto! Sei lá eu prefiro a da BBC porque acho que ela é bem mais fiel aos livros *-* Acho bacana a Watson ser uma mulher, mas ainda prefiro o ex fuzileiro haha

    E outra Sherlock precisa ser e Londres, não faz sentido não ser...

    Abraços!

    ResponderExcluir

Dê sua opinião e ajude o Baú!

Baú de Histórias Designed by Templateism.com Copyright © 2014

Layout feito pelo blog lamoonier.blogspot.com.br e ilustração porhttp://www.kaccaucarvalho.com/ . Tecnologia do Blogger.